quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Gesso Pelvipodálico

Dentre os tipos de fraturas ocorridas com quem tem O.I., as mais comuns, são as fratura que ocorrem no fêmur. Devido o peso que o crânio, os braços e a caixa torácica exercem sobre a bacia (nome popular), o fêmur acaba recebendo uma sobre carga de peso, deformando e limitando em alguns casos a movimentação dessas pernas. Daí vem o porquê, da maior incidências de fraturas em O.I.serem femorais.

Quando essas fraturas ocorrem, a imobilização é feita através do "Gesso Pelvipodálico", gesso do qual muitos pacientes não se sentem nada confortáveis ao usa-los. Não sei se aqui a maioria conhece, mas é aquele gesso, onde se imobiliaza uma perna inteira do paciente, junto com a metade da outra e de brinde a cintura também...rs. Seu uso é imprescindível, não dá pra ficar sem usá-lo nesses casos de fraturas e de cirurgias femorais.
Dê um tempo pra cá, com a chegada das lojas de artigos ortopédicos, muita coisa mudou para qualidade e bem estar de quem faz uso de gessos.

Seja qual for à fratura, segue exemplos de alguns produtos, para o bem estar de quem precisa: 


Sandalia para gesso, nos tamanhos  P, M e G


Protetor de gesso para hora do banho
Protetor para membros inferiores

Colchão D' Água Caixa de Ovo

Almofada Caixa de Ovo

Gesso Sintético
Já usei muito gesso pelvipodálico, para uma criança serelepe como eu, não era nada facíl,  mas depois de um bom banho de gato...rs, usufluindo do sol das 10:00 da manhã, usando roupas leves e na companhia de crianças para brincar mesmo na cama...até me esquecia do tormento do gesso. Quando se é criança tudo é mais fácil.

Bjs

3 comentários:

  1. Simone, já fiz uso do gesso pelvipodático, eu achava muito desconfortavel pelo fato de ter um pau separando as pernas e de não ter como usar nem uma bermuda, era costranjedor para mim acordar pela tarde e ver todos me olhando praticamente nu, com aquela parte reservada para as necessidades fisiologicas abertas rsrsrs, hoje eu dou risadas só que na época era muito constragedor para mim que estava entrando na fase da pre-adolescencia.

    ResponderExcluir
  2. Renato entendo bem o que vc diz. Oh vida oh céus. Mas já passou e se tivermos que usar novamente, hoje temos mais recursos junto a medicina e o mais importante...Temos a resiliência ao nosso favor.

    Força companheiro, não desista rs

    ResponderExcluir
  3. Oi Siih,tudo bem ?? eu ja usei este tipo de gesso qdo era menina e hoje existem outras formas de imobilização muito mais "confortável" para todos nós,não é mesmo...apesar que o melhor de tudo é NÃO fraturarmos,pq eu com 58 fraturas terríveis sei o quanto doi e é difícil vivermos!!!!Beijos e se puder entre no meu blog anjosdecristal.blogspot.com....estou esperando vc até hoje para entrar la e eu ja estou aqui com meus dois perfil....Veemmm!!!!bjoks

    ResponderExcluir